Categorias: TV

Guia Astrológico para corações partidos: mercúrio retrógrado na casa do amor

Cada vez mais populares no imaginário coletivo, os signos zodiacais correspondem às doze seções de 30º presentes na órbita da Terra e seus nomes são homenagens às constelações ao longo do trajeto. Uma explicação pequena, pois, na verdade, há diversos outros fatores envolvidos na leitura dos astros. De forma que simplesmente culpar mercúrio retrógrado pelos tempos difíceis esconde uma complexidade de casas, planetas e elementos, todos interligados para definir como as estrelas atuam sobre nós. Assim mostra a nova comédia romântica da Netflix: Guia astrológico para Corações Partidos.

A libriana Alice Bassi (Claudia Gusmano) é assistente de produção numa emissora de TV, cujo programa principal acaba de ser cancelado, e sua relação com o novo chefe não começa bem. Para completar o estresse pelo risco de perder o emprego, seu ex-namorado, por quem ela ainda tem sentimentos, anuncia que está de casamento marcado e a convida para comemorar. No meio desta crise, ela conhece Tio Falcetti (Lorenzo Adorni), um ator que decide sua vida amorosa de acordo com os astros e a ajuda a dar os próximos passos na busca por um parceiro, dessa vez, compatível com seu mapa astral. 

Guia Astrológico para Corações Partidos

Guia Astrológico para Corações Partidos é uma produção italiana original da Netflix e consiste na adaptação do livro homônimo escrito por Silvia Zucca e publicado em 2015. A primeira temporada da série conta com seis episódios, que focam nos seis primeiros signos do zodíaco: Áries, Touro, Gêmeos, Câncer, Leão e Virgem. A série foi criada por Bindu De Stoppani, atriz, roteirista e diretora, nascida na Índia, filha de mão ítalo-suíça e pai americano. Mais conhecida por atuar no filme Extermínio (2002), ela cresceu ao redor do mundo e se tornou bilíngue em italiano e inglês, falando também um pouco de francês e alemão.

No geral, a série funciona muito bem porque não tem medo de cair nos clichês da comédia romântica. Por abraçar o DNA e a previsibilidade do gênero, consegue brincar com quem assiste a partir das expectativas que, inevitavelmente, ele cria ao longo dos episódios. Sem buscar narrativas complicadas para subverter fórmulas, Guia Astrológico para Corações Partidos acerta em entregar o que promete, conflitos amorosos, situações inusitadas e uma boa dose de astrologia, com o bônus das lindas paisagens da cidade de Turim, na Itália. 

A trama é leve e dinâmica, com episódios curtos que mergulham nas idas e vindas do amor e da amizade. E aqueles que não entendem muito sobre o universo do zodíaco não têm com o que se preocupar, pois a série dialoga com o espectador, explicando e evidenciando os traços simbólicos de cada signo abordado de forma bem humorada e despretensiosa. É impossível não se identificar ou lembrar de alguém com as descrições descontraídas e isso adiciona uma camada extra de diversão na série.

Guia Astrológico para Corações Partidos

A história traz pluralidade com um quadro de personagens divertidos e cativantes. Um destaque especial para Tio e Paola, melhor amiga de Alice, que roubam a cena diversas vezes. Nesse sentido, desenvolver um pouco mais as personalidades coadjuvantes foi o único ponto que talvez tenha deixado a desejar. Através deles, a trama apresentou oportunidades interessantes de introduzir, mesmo que com sua leveza, temas importantes, e apesar de tê-los abordado sutilmente, poderia ter ido mais a fundo. No entanto, isso não prejudica o geral da série. 

Guia Astrológico para Corações Partidos é apaixonante pela sua leveza e simplicidade. Longe de ser uma série particularmente original, ao escolher jogar com peças já conhecidas de forma moderna e descontraída, torna-se definitivamente uma ótima escolha para quem busca relaxar ou curtir uma boa comédia romântica. Resta-nos apenas esperar que as casas se alinhem e os astros sejam favoráreis a uma segunda temporada com o final desta história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *