Categorias: LITERATURA, TV

O velho está morrendo, mas o novo pode nascer? A terceira temporada de My Brilliant Friend

Como a maioria dos leitores da Tetralogia Napolitana de Elena Ferrante, aguardo ansiosamente novas temporadas da adaptação feita pela HBO, My Brilliant Friend. Dentro das devidas proporções do audiovisual, que são diferentes das literárias, acredito que a série vem correspondendo às expectativas dos leitores, especialmente ao dar cor e som às paisagens italianas e ao […]

Continue lendo

Categorias: CINEMA

Por onde anda Samira Makhmalbaf?

Indicada e ganhadora de diversos prêmios internacionais, Samira Makhmalbaf é uma cineasta iraniana, considerada uma das diretoras mais talentosas de todos os tempos, embora seus trabalhos raramente sejam exibidos no cinema. Seu primeiro longa-metragem, A Maçã, foi lançado em 1997, quando ela tinha apenas dezessete anos. O Quadro Negro, seu segundo filme, foi lançado em […]

Continue lendo

Categorias: TV

Querido Steve Harrington: a evolução do personagem em Stranger Things

Assim como Max Mayfield (Sadie Sink), também decidi escrever uma carta para Steve Harrington. Diferente de Max, que escreveu uma carta de despedida, a ideia aqui é falar sobre o desenvolvimento desse personagem de Stranger Things, interpretado por Joe Keery — personagem que deixou de ser odiado por muitos na primeira temporada, para ser amado […]

Continue lendo

Categorias: COLABORAÇÃO, TV

A previsibilidade de Stranger Things não é uma coisa ruim

Sentido importa. Toda história segue uma estrutura narrativa, todo entretenimento é formulaico. E não há nada de errado nisso. Fosse o caso, não teríamos cursos de roteiro, estudos sobre mitologias e workshops de escrita criativa. Existe todo um aparato de ferramentas visando a mesma finalidade: destrinchar e repassar os elementos arquetípicos responsáveis por construir uma […]

Continue lendo

Categorias: CINEMA, MÚSICA

De Brokeback Mountain a Lil Nas X: a reapropriação do mito do caubói

Durante muito tempo, a figura do caubói estava estritamente associada à masculinidade branca cisheterossexual, sobretudo estadunidense. Isso se deve bastante aos Westerns da década de 1940 a 1960, muitos deles estrelados por Clint Eastwood, como representante máximo do caubói. Além do protagonista “machão”, os filmes de faroeste contam com outros elementos em comum que remetem […]

Continue lendo

Categorias: LITERATURA

Três Línguas: o jogo linguístico de Verônica Ramalho

Três Línguas nos tocam no livro da escritora paulista Verônica Ramalho. Premiado pelo Programa de Ação Cultural São Paulo e publicado pela Editora Córrego, a obra permite que leitores tenham um contato específico com o órgão localizado na boca, um músculo forte que prova sabores e texturas e também é anatomicamente responsável pela produção da […]

Continue lendo