Categorias: COLABORAÇÃO, GAMES

Também podemos existir: 7 personagens que se relacionam com mulheres em games

No mês da Visibilidade Lésbica, nada mais justo do que falarmos um pouco sobre esse tipo de representação nos games. Infelizmente, a representatividade feminina ainda é um tabu no meio gamer, ainda mais se falarmos de personagens femininas e LGBTQ+, por isso, separei algumas personagens que fazem parte da comunidade LGBTQ+ e provavelmente você não sabia.

Meagan Foster/Billie Lurk, Dishonored 2 e Dishonored Death of the Outsider

games

A personagem é introduzida em Dishonored 2 e, mais tarde, se torna protagonista do terceiro jogo da série. Durante a aventura, descobrimos que Meagan/Billie tem uma namorada, mas infelizmente a história não acaba muito bem para uma das duas. Lamentavelmente ainda não temos uma boa quantidade de personagens negras bem representadas em games, mas ter Meagan/Billie como protagonista de umas das grandes franquias da Bethesda, e ainda ela ser LGBTQ+, é algo grandioso. — Compre!

Ellie, The Last of Us

games

Na DLC (downloadable content, conteúdo para download) de The Last of Us, intitulada de Left Behind, conhecemos um pouco mais sobre o relacionamento de Ellie com sua melhor amiga Riley. Durante o jogo, descobrimos que Ellie na verdade era apaixonada por Riley, e por isso a garota sente muito por sua morte e fala sobre ela várias vezes durante o jogo principal. Muitos ainda diziam que o beijo que Ellie dá em Riley durante a DLC era apenas um beijo amigável, mas no trailer de gameplay de The Last of Us 2 mostrado na E3 deste ano, a Naughty Dog mostrou que Ellie é lésbica sim, de um jeito bem bonito e delicado. — Compre!

Lena Oxton/Tracer, Overwatch

games

Overwatch é um dos poucos jogos que possui uma grande representatividade de minorias. A cada evento anunciado, é lançada uma breve história em quadrinhos para contar um pouco mais sobre a história do jogo. Em um dos eventos natalinos, foi publicada uma história mostrando como alguns dos personagens passaram o natal na qual podemos ver que Tracer passou a data com a namorada. Isso foi uma grande surpresa, pois um jogo tão grande como Overwatch ter uma personagem feminina como capa e ser LGBTQ+ é muito importante. Muitos não gostaram muito da revelação da sexualidade da personagem, mas a Blizzard seguiu em frente com a decisão e a sexualidade de Tracer é canônica na história do jogo. — Compre!

Samantha Greenbriar, Gone Home

Atenção: o próximo parágrafo contém spoilers!

games

Gone Home é um jogo que pode ser considerado estranho a princípio: ambientado nos anos 90, no jogo você é Kaitlin Greenbriar e acaba de chegar em casa de uma viagem, apenas para perceber que sua família não está lá e decidir investigar para saber o que acontecer. Lendo assim, parece mais um jogo indie de terror, mas não é o caso. Gone Home está bem longe disso, na verdade. Conforme Kaitlin revia a casa em busca de pistas sobre o paradeiro da família, ela descobre um pouco sobre a irmã mais nova, Samantha, uma menina tímida que não conta muito à família sobre o que vive na escola ou sobre os amigos que têm, e logo descobrimos o porquê: ela é apaixonada por uma garota com quem estuda, Lonnie DeSoto, com quem inclusive planejava fugir. — Compre!

Chloe e Max, Life is Strange e Life is Strange: Before The Storm

games

No jogo, controlamos Max, uma garota que está na faculdade. Ela estuda fotografia e sua vida muda quando ela descobre que tem poderes de voltar no tempo e acaba salvando uma jovem no banheiro. Com o passar do jogo, Max se dá conta de que a garota que ele acaba de salvar é Chloe, sua melhor amiga no passado, que agora está bem diferente do que ela se lembrava. Durante a aventura, as duas estão sempre juntas e não há dúvidas que há sentimento rolando entre elas.

Já em Life is Strange: Before the Storm, controlamos Chloe e o jogo é um prequel, se passa três anos antes do primeiro game. A história é focada no relacionamento entre Chloe e Rachel, uma personagem que também conhecemos no game anterior. — Compre!

Ciri, The Witcher 3

Ciri The Witcher 3

A sexualidade da personagem ainda é alvo de discussão por muitos gamers em fóruns da internet afora. No aclamado RPG de 2016, a sexualidade da personagem não é tão mencionada, mas podemos perceber que ela prefere garotas. Quem leu os livros em que a série de jogos foi baseada sabe que Ciri gosta tanto de homens quanto de mulheres — ela até fez uma tatuagem igual à de uma namorada que teve no passado chamada Mistle. No game, há uma cena em que uma garota pergunta a Ciri qual a opinião dela sobre certo homem e você tem a opção de responder que prefere garotas. A cena se passa em uma sauna e Ciri está apenas com um toalha em volta do corpo, e se olharmos com atenção, também conseguimos ver a tatuagem que fez em homenagem a sua antiga namorada retratada no jogo.

Ciri é muito adorada pelos fãs da trilogia The Witcher e ainda tenho a esperança de que a CD Projekt Red faça um jogo em que ela seja a protagonista. — Compre!

Emily Kaldwin, Dishonored 2

Emily Kaldwin Dishonored 2

A protagonista do game é bissexual, e isso foi confirmado pelo próprio co-criador do jogo, Harvey Smith. Ele disse que Emily é uma mulher forte e independente, e já teve suas aventuras com homens e mulheres pelo mundo, mas seu coração pertence a Wyman. Durante o jogo podemos coletar documentos para poder aprender mais sobre a história do mundo que estamos explorando, e muitas vezes encontramos cartas de amor escritas por Wyman, que é um personagem que não tem seu sexo definido, então não sabemos se o amor da vida de Emily é homem ou mulher. Além disso, em Dishonored 2 também temos Delilah Copperspoon e Breanna Ashworth, personagens que têm um relacionamento entre si. — Compre!

Bônus!

Aproveitamos essa lista especial para citar alguns jogos que permitem que você escolha a sexualidade de sua personagem principal:

Fallout 4

Fallout 4

No RPG mais recente da Bethesda, você pode escolher com quem irá se relacionar em um mundo pós-apocalíptico. O jogo disponibiliza uma grande variedade de companheiros para a sua aventura e alguns deles podem começar a se apaixonar por você e fica a seu critério corresponder ou não. — Compre! 

Séries Dragon Age e Mass Effect

Séries Dragon Age e Mass Effect

As séries de RPG da Bioware sempre foram famosas por terem liberdade na escolha sexual e também por ter relacionamentos e diálogos relacionados a isso muito bem construídos. Em ambas as séries são apresentadas personagens com orientação sexual variada e assim você pode escolher com quais deles você quer se relacionar. — Compre! 

Stardew Valley

Stardew Valley

Um dos jogos indies mais queridos do ano de 2016 aborda a sexualidade de seus personagens de uma forma muito natural. Você é um recém-chegado a uma nova cidade e precisa conhecer as pessoas locais e caso queira, fazer amizade com elas. Para conseguir mais pontos de amizade você precisa conhecer o gosto de cada um e presenteá-los com itens que você adquire durante a jogatina. São 12 moradores solteiros e você pode escolher com qual deles (ou quais) você deseja formar uma família. — Compre!

Além dos jogos citados acima, também temos alguns que ainda não foram lançados e terão personagens LGBTQ+ ou pelo menos nos darão a opção de escolher a sexualidade da personagem, são eles: The Last of Us 2, Battlefield V, Assassin’s Creed Odyssey e CyberPunk 2077.

A representatividade feminina e LGBTQ nos games ainda é um tabu no meio gamer, mas as publicadoras e desenvolvedoras estão mudando isso pouco a pouco. Só de podermos ver na E3 mais de um jogo sendo anunciado com personagens LGBTQ e ainda com trailers mostrando isso com a naturalidade que o assunto sempre deveria ter quando fosse tratado dá esperança de que um dia nada mais disso será considerado um “assunto delicado” e teremos cada vez mais as minorias devidamente representadas nas mídias de entretenimento que consumimos.

Camila Hortêncio é editora de vídeos formada em Rádio e TV. Viciada em filmes de terror e apaixonada por Star Wars. Ama ler quadrinhos (porém deveria ler mais) e jogar videogame. Atualmente está tentando terminar The Witcher 3, e essa tentativa já dura mais de um ano. Twitter | Blog

Banner Especial Visibilidade Lésbica 2018


** A imagem em destaque é de autoria de editora Paloma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *