Categorias: COLABORAÇÃO, GAMES

Também podemos existir: 7 personagens que se relacionam com mulheres em games

Já que estamos no mês da Visibilidade Lésbica, nada mais justo do que falarmos um pouco desse tipo de representação nos games. Infelizmente, a representatividade feminina ainda é um tabu no meio gamer, ainda mais se falarmos de personagens femininas e LGBTs, por isso, separei algumas personagens que fazem parte da comunidade LGBT e provavelmente você não sabia.

Meagan Foster/Billie Lurk, Dishonored 2 e Dishonored Death of the Outsider

Meagan/Billie Dishonored 2

A personagem é introduzida em Dishonored 2 e, mais tarde, se torna protagonista do terceiro jogo da série. Durante a aventura, descobrimos que Meagan/Billie tem uma namorada, mas infelizmente a história não acaba muito bem para uma das duas.

Lamentavelmente ainda não temos uma boa quantidade de personagens negras bem representadas em games, mas ter Meagan/Billie como protagonista de umas das grandes franquias da Bethesda, e ainda ela ser LGBT, é algo grandioso. – Compre!

Ellie, The Last of Us

Ellie The Last of Us

Na DLC (downloadable content, conteúdo para download) de The Last of Us, intitulada de Left Behind, conhecemos um pouco mais sobre o relacionamento de Ellie com sua melhor amiga Riley. Durante o jogo, descobrimos que Ellie na verdade era apaixonada por Riley, e por isso a garota sente muito por sua morte e fala sobre ela várias vezes durante o jogo principal. Muitos ainda diziam que o beijo que Ellie dá em Riley durante a DLC era apenas um beijo amigável, mas no trailer de gameplay de The Last of Us 2 mostrado na E3 deste ano, a Naughty Dog mostrou que Ellie é lésbica sim, de um jeito bem bonito e delicado. O que a Naughty Dog fez foi muito corajoso; mostrar um beijo lésbico durante um dos maiores eventos de games do mundo não é para qualquer um. – Compre!

Lena Oxton/Tracer, Overwatch

Tracer Overwatch

Overwatch é um dos poucos jogos que possui uma grande representatividade de minorias. A cada evento anunciado, é lançada uma breve história em quadrinhos para contar um pouco mais sobre a história do jogo. Em um dos eventos natalinos, foi publicada uma história mostrando como alguns dos personagens passaram o natal na qual podemos ver que a Tracer passou a data com a namorada. Isso foi uma grande surpresa, pois um jogo tão grande como Overwatch ter uma personagem feminina como capa e ainda ser LGBT, é muito importante. Muitos não gostaram muito da revelação da sexualidade da personagem, mas a Blizzard seguiu em frente com a decisão e a sexualidade de Tracer é canônica na história do jogo. – Compre!

Samantha Greenbriar, Gone Home

Atenção: o próximo parágrafo contém spoilers!

Samantha Gone Home

Gone Home é um jogo que pode ser considerado estranho a princípio: o jogo se passa nos anos 90, você é Kaitlin Greenbriar e acaba de chegar de uma viagem, mas ao chegar em casa você percebe que sua família não está lá e precisa investigar para saber o que aconteceu. Lendo isso parece que é mais um jogo indie de terror, mas não é; Gone Home está bem longe disso.  Conforme você vai revirando a casa em busca de pistas sobre o paradeiro de sua família, você descobre um pouco sobre a irmã mais nova de Kaitlin, Samantha Greenbriar. Samantha é uma menina tímida e não conta muito à família sobre a escola ou amigos, e você acaba descobrindo o porquê: ela é apaixonada por uma garota que estuda com ela, Lonnie DeSoto. Samantha e Lonnie planejavam fugir juntas, ouvindo bandas punk de garotas e destruindo o patriarcado. – Compre!

Chloe e Max, Life is Strange e Life is Strange: Before The Storm

Max e Chloe Life is Strange

No jogo, controlamos Max, uma garota que está na faculdade. Ela estuda fotografia e sua vida muda quando ela descobre que tem poderes de voltar no tempo e acaba salvando uma jovem no banheiro. Com o passar do jogo Max se dá conta de que a garota que ele acaba de salvar é Chloe, sua melhor amiga no passado, que agora está bem diferente do que ela se lembrava. Durante a aventura, as duas estão sempre juntas e não há dúvidas que há sentimento rolando entre elas.

Já em Life is Strange: Before the Storm, controlamos Chloe e o jogo é um prequel, se passa três anos antes do primeiro game. A história é focada no relacionamento entre Chloe e Rachel, uma personagem que também conhecemos no game anterior. – Compre!

Ciri, The Witcher 3

Ciri The Witcher 3

A sexualidade da personagem ainda é alvo de discussão por muitos “gamers” em fóruns da internet afora. No aclamado RPG de 2016, a sexualidade da personagem não é tão mencionada assim, mas podemos perceber que ela prefere garotas. Quem leu os livros em que a série de jogos foi baseada, sabe que Ciri gosta tanto de homens quanto de mulheres, ela até fez uma tatuagem igual à de uma namorada que teve no passado chamada Mistle. No game, há uma cena em que uma garota pergunta a Ciri qual a opinião dela sobre certo homem e você tem a opção de responder que prefere garotas. A cena se passa em uma sauna e Ciri está apenas com um toalha em volta do corpo, se olharmos com atenção, também conseguimos ver que a tatuagem que fez em homenagem a sua antiga namorada foi retratada no jogo.

Ciri é muito adorada pelos fãs da trilogia The Witcher e ainda tenho a esperança de que a CD Projekt Red faça um jogo em que ela seja a protagonista. – Compre!

Emily Kaldwin, Dishonored 2

Emily Kaldwin Dishonored 2

A protagonista do game é bissexual, e isso foi confirmado pelo próprio co-criador do jogo, Harvey Smith. Ele disse que Emily é uma mulher forte e independente, e já teve suas aventuras com homens e mulheres pelo mundo, mas seu coração pertence a Wyman. Durante o jogo podemos coletar documentos para poder aprender mais sobre a história do mundo que estamos explorando, e muitas vezes encontramos cartas de amor escritas por Wyman, que é um personagem que não tem seu sexo definido, então não sabemos se o amor da vida de Emily é homem ou mulher. Além disso, em Dishonored 2 também temos Delilah Copperspoon e Breanna Ashworth, personagens que têm um relacionamento entre si e ambas são antagonistas no game. – Compre!

Bônus!

Aproveitamos essa lista especial para citar alguns jogos que permitem que você escolha a sexualidade de sua personagem principal:

Fallout 4

Fallout 4

No RPG mais recente da Bethesda, você pode escolher com quem irá se relacionar nesse mundo pós-apocalíptico. O jogo disponibiliza uma grande variedade de companheiros para a sua aventura e alguns deles podem começar a se apaixonar por você e fica a seu critério corresponder ou não. – Compre

Séries Dragon Age e Mass Effect

Séries Dragon Age e Mass Effect

As séries de RPG da Bioware sempre foram famosas por terem essa liberdade na escolha sexual e também por ter relacionamentos e diálogos relacionados a isso muito bem construídos. Em ambas as séries são apresentadas personagens com orientação sexual variada e assim você pode escolher com quais deles você quer se relacionar. – Compre

Stardew Valley

Stardew Valley

Um dos jogos indies mais queridos do ano de 2016 aborda a sexualidade de seus personagens de uma forma muito natural. Você é um recém-chegado a uma nova cidade e precisa conhecer as pessoas locais e caso queira, fazer amizade com elas. Para conseguir mais pontos de amizade você precisa conhecer o gosto de cada um e presenteá-los com itens que você adquire durante a jogatina. São 12 moradores solteiros e você pode escolher com qual deles (ou quais) você deseja formar uma família. – Compre!

Além dos jogos citados acima, também temos alguns que ainda não foram lançados e terão personagens LGBTs ou pelo menos nos darão a opção de escolher a sexualidade da personagem, são eles: The Last of Us 2, Battlefield V, Assassin’s Creed Odyssey e CyberPunk 2077.

A representatividade feminina e LGBT nos games ainda é um tabu no meio gamer, mas as publicadoras e desenvolvedoras estão mudando isso pouco a pouco. Só de podermos ver na E3 mais de um jogo sendo anunciado com personagens LGBTs e ainda com trailers mostrando isso com a naturalidade que esse assunto sempre deveria ter quando fosse tratado, nos dá uma esperança de que um dia nada mais disso será considerado um “assunto delicado” e teremos cada vez mais as minorias devidamente representadas nas mídias de entretenimento que consumimos.

Camila Hortêncio é Editora de vídeos formada em Rádio e TV. Viciada em filmes de terror e apaixonada por Star Wars. Ama ler quadrinhos (porém deveria ler mais) e jogar videogame. Atualmente está tentando terminar The Witcher 3, e essa tentativa já dura mais de um ano. Twitter | Blog

Banner Especial Visibilidade Lésbica 2018


** A imagem em destaque é de autoria de editora Paloma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *