Categorias: MÚSICA

Para nossa melhor amiga, Marília Mendonça

Ouvir o vozeirão de Marília Mendonça sempre vai dar a uma pessoa a força que ela precisa pra expurgar um sentimento ruim ou pra se sentir reconhecida em suas palavras. Cantar suas palavras é como ouvir o conselho de uma amiga muito querida, que te quer bem do jeito dela — às vezes te dando um esporro, às vezes dizendo que te entende.

E se a gente usa todos os verbos no presente é porque mesmo quem faz o desencarne deixa um legado, o que fazemos é maior que nós, e mesmo que a Marília tenha sido uma de cinco vítimas de um acidente aéreo hoje, dia cinco de novembro, parece estranho dizer as coisas no passado.

Leva um tempo até se acostumar a dizer que alguém “foi”, leva um tempo até as notícias pararem de ser tristes, leva um tempo pra ficha cair. E como se despedir realmente de alguém que só tinha 26 anos e ainda uma vida toda pela frente?

Mas mesmo com 26 anos, ela tinha muita história pra contar. E quanta história boa que as músicas dela cantam pra gente, quanta história engraçada, quanta história sofrida e quanto abraço ela já não deu em muita gente que ouviu “se ele não te quer, supera” e resolveu dar um jeito na vida?

De todas as cantoras fenomenais que surgiram pra dar outro brilho e outros olhos ao nosso sertanejo brasileiro, a Marília foi uma das mais verdadeiras. Não acertava sempre, é verdade, e isso precisa ser dito… mas o que também precisa ser dito é que uma pessoa com 26 anos ainda tem tempo de aprender qualquer coisa. De levar um sacode de alguém que diz “amiga, não é assim não!”, de ouvir os conselhos das suas próprias amigas.

No primeiro mês que passei na Irlanda, em 2017, e sabia que teria pela frente muitos meses de solidão e saudade de casa, ouvir um grupo de brasileiros berrando a letra de “Infiel” fez com que eu me sentisse que com a música, eu estaria sempre em casa. O prêmio de viver uma vida sem esse vozeirão realmente não vale nada, você estava certa.

Mal começou e a vida já tá ficando chata sem você, amiga.

O Brasil nunca vai deixar você pra outra hora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *