Categorias: CINEMA

WiFi Ralph: Quebrando a Internet

O filme Detona Ralph (Walt Disney Animation Studios, 2012) nos apresentou o universo de Ralph (John C. Reilly), o vilão do jogo de mesmo nome. Sua vida se baseava em acordar e trabalhar no fliperama detonando um prédio, todos os dias, enquanto Conserta Felix (Jack McBrayer) ia lá e reformava tudo. Quando ele se cansa de ser apenas um detonador, parte numa aventura pra se conhecer melhor dentro do universo dos jogos conectados na mesma régua de energia do Fliperama Litwak. Nessa mudança de rotina, conhece Vanellope von Schweetz (Sarah Silverman), uma corredora do jogo Corrida Doce, destemida menina que quer mostrar a Ralph que a vida dele pode ser ainda melhor, se ele valorizar os amigos que tinha ao seu redor.

Passados sete anos, a segunda parte da história é lançada nos cinemas com o título WiFi Ralph: Quebrando a Internet. 

Atenção: este texto contém spoilers

A história, dessa vez, mostra que, passados todos esses anos, Ralph e Vanellope vivem um dia depois do outro com intensidade. Eles vão ao jogo de bar, conversam com outros players, admiram o nascer do sol olhando para os furinhos da régua de luz. Mas a protagonista é quem agora diz que sua rotina está muito igual. Pensando em ajudar a amiga, Ralph cria uma nova estrada dentro do jogo de corrida de Val e faz com que ela fique tão animada que não liga para o fato de que, geralmente, é controlada por alguém sentado no seu jogo no fliperama. Assim, quando uma jovem quebra o volante do jogo, o dono do fliperama tem que aposentar o equipamento até conseguir comprar um volante novo, na internet, e ele é desligado da régua de arcade para que uma nova tomada, com nome de wifi, entre em contato com todos os personagens que moram ali.

Ralph se sente culpado e, como uma forma de redimir-se, convida Vanellope a ir até a “internet” para encontrar onde comprar o tal volante. É então que a aventura deles começa.

WiFi Ralph: Quebrando a Internet

Com um roteiro um pouco infantil e diálogos lentos, as referências a jogos antigos e à internet fazem WiFi Ralph: Quebrando a Internet valer a pena. Entretanto, existem outros três pontos que também o tornam interessante, principalmente para meninas, que podem encontrar boas referências em sua narrativa. Isso porque, além de Vanellope ser a inegável protagonista da continuação, outra corredora também aparece como figura de identificação e projeção: Shank (Gal Gadot).

Ao conhecer o jogo intitulado Corrida do Caos, Vanellope é desafiada por Shank, a piloto mais feroz e habilidosa do jogo. Com o tempo, porém, ela acaba se tornando uma guru para Val, alguém que lhe dá conselhos, que serve como inspiração e amiga, e até lhe dá algum direcionamento. Ao mesmo tempo, Skank, ainda que seja uma mulher estilosíssima, veste-se de maneira coerente com a atividade que exerce, sem nenhum apelo sexual, e o fato de estar em um universo predominantemente masculino, como o das corridas, não altera esse fato.

Mas ela não é a única. Outra personagem notável é Yesss (Taraji P. Henson), a responsável por coordenar o conteúdo mais popular do BuzzTube, concorrente do YouTube. Azul, com o cabelo estiloso e dona do cargo mais importante do canal de vídeos, ela é um exemplo de autonomia e determinação, que dita quais são as tendências, quem merece monetizar ou não o conteúdo, e, claro, é quem salva a pele de Ralph no final. Ou seja, é uma figura importante que mostra que meninas podem chegar onde elas quiserem.

WiFi Ralph: Quebrando a Internet

O mesmo acontece com as princesas da Disney, que aparecem de forma totalmente honesta. No filme, todas elas fazem parte de uma versão virtual dos jogos da própria Disney, onde aparecem como funcionárias que trabalham sempre na base do sorriso, como as princesas que deveriam ser. Quando estão no camarim descansando, no entanto, elas são mulheres reais, com problemas reais. As princesas se identificam umas com as outras por seus poderes de falar com os animais, o talento para o canto, o cabelo mágico, os problemas familiares e, principalmente, por terem encontrado compreensão e conforto na figura da outra. Quando Vanellope entra no camarim por engano, por sua vez, ela tenta entender o que as princesas tem em comum com ela, já que, em seu próprio jogo, ela também era considerada uma princesa. Com um roteiro inteligente, repleto de referências que certamente vão agradar aos fãs, é interessante, principalmente, vê-las sob uma nova perspectiva e como as mulheres complexas que realmente são. Na contramão, quando elas tentam entender como Val é também uma princesa e fazem várias perguntas sobre seu universo, elas também questionam se, na vida dela, há um cara que acha que pode resolver todos os problemas. A pergunta vem, principalmente, porque as princesas estão acostumadas a viver em um universo em que príncipes e caçadores resolvem acreditam poder resolver tudo. E porque é uma delas, Val responde que sim, que Ralph faz esse papel, e todas se identificam.

WiFi Ralph: Quebrando a Internet é mais fraco que seu antecessor, mas tem seus pontos altos, todos eles envolvendo mulheres — e isso, por si só, já o faz valer a pena.

WiFi Ralph: Quebrando a Internet recebeu 1 indicação ao Oscar na categoria de Melhor Animação. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *