Categorias: TV

Totalmente Solitária Demais

Cheia de referências nada sutis a clássicos cinematográficos, Totalmente Demais colocou Rosane Svartman e Paulo Halm no seleto rol de grandes autores da Rede Globo, em 2015. Minha Bela Dama (1964), As Ligações/Relações Perigosas (1782) e Luzes da Cidade (1931) foram as principais inspirações para a trama de Eliza, Jonatas, Arthur e Carolina.

O enredo principal de Totalmente Demais acompanha Eliza (Marina Ruy Barbosa), uma moça ingênua do interior do estado do Rio de Janeiro, que vai parar nas ruas da cidade grande ao fugir do padrasto abusador. Lá, a moça conhece Jonatas (Felipe Simas), um “empresário das ruas” como ele mesmo se descreve, que trabalha com todo tipo de serviço: vende balas no semáforo, faz vezes de flanelinha e até ajuda na faxina do Flor do Lácio, bar de Hugo (Orã Figueiredo) no bairro de Fátima. O rapaz vive em um antigo cinema abandonado e para fugir de Jacaré (Sérgio Malheiros), um bandido que o atormenta e tenta abusar sexualmente de Eliza, leva a nova amiga para morar com ele.

Jonatas ajuda Eliza a sobreviver nas ruas e a ensina como vender flores. Apesar de desenvolverem um bom relacionamento, o trauma de Eliza a impede de se envolver com Jonatas romanticamente naquele momento. Além disso, a moça sonha com um príncipe encantado e projeta esse desejo em Arthur (Fábio Assunção), dono da agência de modelos Excalibur e playboy profissional. Eliza havia conhecido Arthur quando ele trocou um pneu na parada de estrada do padrasto da garota, mas Arthur a conhece em outra situação.

Com um relacionamento desgastado por mais de uma década de traição e jogos, Arthur e Carolina (Juliana Paes) vivem de fazer apostas. É ao conhecer Eliza que apostam no jogo mais alto que podem pensar: se ele transformar a florista em uma modelo, Carolina tem que abrir mão do cargo de diretora da revista de moda Totalmente Demais e ir trabalhar para ele. Se não conseguir, ela fica com a agência Excalibur.

O prazo combinado é o concurso de modelos Garota Totalmente Demais, criado pelos donos da empresa de cosméticos Bastille, Lili (Viviane Pasmanter) e Germano (Humberto Martins), em homenagem à filha Sofia (Priscila Steinman), falecida num acidente de carro dois anos antes. A ganhadora do concurso será a nova garota propaganda da marca e estampará a capa da revista. Arthur e Carolina começam, então, sem que a moça saiba, uma dinâmica de intrigas e sabotagens para que Eliza ganhe ou não o concurso. Já Eliza muda seu jeito e maneiras para ter uma chance de se tornar a Garota Totalmente Demais e conseguir trazer a mãe e os irmãos para longe do padrasto.

Não foi a primeira vez que a trama da menina ingênua e esforçada que tem que sobreviver ao competitivo mundo da moda foi contada na emissora. Totalmente Demais ressuscita sem restrições as tramas de suas antecessoras Top Model (1989) e Sex Appeal (minissérie de 1993), ambas de Antônio Calmon. Na primeira, a ingênua moça do interior Duda (Malu Mader) vira modelo da confecção Covery; enquanto a segunda retrata a trajetória da doce modelo Angel (Luana Piovani) no concurso internacional da agência Sex Appeal. Além disso, Totalmente Demais faz referência a Verdades Secretas, grande sucesso de Walcyr Carrasco, Maria Elisa Berredo e Bruno Lima Penido, que foi ao ar no mesmo ano e mostrou um lado sombrio da profissão de modelo.

Cena de Totalmente Demais - Eliza no concurso
Foto: Artur Meninea/Gshow

Durante boa parte do enredo, Totalmente Demais se apoiou no concurso para gerar conflitos entre Arthur, Carolina e Eliza. Arthur e Eliza se aproximam quando ela vai morar na casa dele, enquanto Carolina rivaliza com os dois fazendo de tudo para que a ex-florista não ganhe o Garota Totalmente Demais. Baseado na franquia de reality show Next Top Model — apresentada no Brasil pela modelo Fernanda Motta, que também fez uma participação na novela como Daniele Liebdich —, os arcos do concurso têm “barracos” bem parecidos com os que aconteciam no seriado. Modelos sabotam umas às outras, chegam atrasadas nas provas, já estão representando outra marca ou desistem no meio do processo. Cassandra (Juliana Paiva) ajuda Carolina em seus planos contra Eliza, e a ruiva também dá seu troco à rival.

Além da trama apresentada em Totalmente Demais, boa parte do concurso foi documentado na websérie spin-off Concurso Garota Totalmente Demais, que tinha uma estética mais amadora remetendo à direção de fotografia dos próprios reality shows. Totalmente Demais teve muitas ações transmídias/multiplataformas na rede, uma inovação para a emissora que havia iniciado narrativas semelhantes com a novela Cheias de Charme três anos antes. Antes mesmo de ir ao ar na TV, a Globo postou um “Capítulo 0” no site do Gshow, mostrando a vida dos personagens principais anterior aos acontecimentos do folhetim.

A websérie do concurso foi postada no site próprio da revista Totalmente Demais (atualmente sem imagens), que emulava um site real de revista de moda. Era (é) possível também acessar o Instagram de Maria Luiza (Julianne Trevisol), o Visu da Lu, onde a personagem postava fotos e looks do dia, sincronizados com o que acontecia na trama, assim como um blog (atualmente também com imagens indisponíveis).

Ao término da novela, a emissora investiu em outro spin-off, que foi ao ar na época diretamente na recém criada plataforma de streaming do grupo, o Globoplay. Totalmente Sem Noção Demais foi o primeiro projeto desse tipo na emissora. A sitcom — série de comédia com episódios de 20 minutos que abordam situações do cotidiano de forma engraçada —, com Cassandra como personagem principal, foi criada como branded content da marca Risqué, cujos esmaltes apareciam durante os dez episódios da série. A trama episódica ambientada no Bairro de Fátima antes dos acontecimentos da novela girava em torno da falta de noção da personagem já em busca da fama.

A mocinha: a projeção do príncipe encantado

Eliza é a típica heroína de folhetim. Compartilhando o nome e a personalidade com Eliza Dolittle, protagonista de Minha Bela Dama, tem traços de Madame de Tourvel, uma das personagens do romance epistolar As Relações Perigosas de Pierre Chordelos de Laclos, por quem o protagonista amoral Visconde de Valmont se apaixona. É também comparada incansavelmente à florista cega de Luzes da Cidade. Além disso, Eliza tem sua inspiração nas mocinhas românticas dos folhetins: apesar da personalidade “moderna”, sua vida é cheia de “desgraças”, do abuso do padrasto às diversas experiências de quase morte, do sequestro à prisão.

Mesmo que seus percalços sejam folhetinescos, os abusos que Eliza sofre em Totalmente Demais são reais. Após fugir do abuso psicológico e sexual do padrasto Dino (Paulo Rocha), ela quase cai nas mãos do abuso sexual de Jacaré. O estresse pós-traumático que sofre é evidenciado pelo roteiro e sua rejeição inicial à Jonatas — que tem um perfil semelhante aos outros abusadores de sua vida — é fácil e simples de entender. Embora se mostre diferente desses outros homens com o passar do tempo, Jonatas é um homem pobre e já num primeiro momento se mostra bem possessivo com relação a Eliza — cunhando um dos apelidos mais irritantes da novela para se referir a ela, o “minha ruivinha” —, o que faz com que a moça inconscientemente o coloque na mesma categoria dos outros dois.

Cena de Totalmente demais - Eliza abraça a mãe
Foto: Fabiano Battaglin/Gshow

A recusa da mãe, Gilda (Leona Cavalli), em aceitar a denúncia de Eliza sobre os abusos sofridos põe a menina em uma posição de solidão no mundo. Em nenhum momento a protagonista se sente culpada pelos atos do padrasto, nem os personagens que a apoiam a culpam, exceto pela única pessoa que importa para ela: sua mãe. O abandono de Gilda e a escolha de acreditar no padrasto tira de Eliza a única mulher que poderia estar com ela enfrentando um concurso emocionalmente desgastante e um chefe que também se revela um abusador.

Para Eliza, Arthur é a projeção do príncipe encantado salvador. Desde que pôs os olhos pela primeira vez em Arthur, ela sonhou que ele a resgataria dos abusos do padrasto e da vida monótona no restaurante de beira de estrada. Embora Jonatas seja quem realmente a salva em um primeiro momento, é em Arthur, o empresário rico, bonito e charmoso, que ela projeta seus desejos. Ao convidar a moça para morar em sua casa, Arthur vira uma espécie de figura paternal. Entretanto, logo fica claro que ele quer começar a fazer avanços sexuais sobre ela. Para isso, com a ajuda da mãe, Stelinha (Glória Menezes), ele consente num terror psicológico que faz com que Eliza se sinta culpada em procurar Jonatas e até sua própria família.

A moça fica isolada do namorado e da família e, consequentemente, de todas as pessoas com quem tem relações que não passam por Arthur. Restam a ela apenas as relações profissionais e superficiais com quem tem contato no concurso e, de uma forma íntima, com os parentes dele. A melhor amiga dela e única pessoa com quem conversa de forma real é Jojo (Giovanna Rispoli), a filha de 13 anos de Arthur, que arma situações para que Eliza namore seu pai.

Interessante observar que Arthur e Dino tenham os mesmos objetivos e vejam Eliza da mesma forma, mas um é claramente o grande vilão e outro, o mocinho. O que muda entre os dois é a forma de constrangimento. Dino quer tomar Eliza a força, enquanto Arthur a manipula social e psicologicamente para que ela aceite ficar com ele. Socialmente, quando a pede em casamento na frente de todos no meio da rua do Flor do Lácio; psicologicamente, quando diz frases como “Ao contrário do que você faz comigo, eu nunca vou te fazer sofrer”.

Essa técnica de manipulação emocional e psicológica é conhecida como grooming. Esse termo em inglês, se referindo a abuso, é uma prática usada por abusadores para colocar a vítima numa posição vulnerável, isolada, e completamente dependente, por meio da criação de uma relação de confiança. Isso se dá pela mistura de comportamentos positivos com abusos — se inicia com comportamentos completamente positivos, e os abusos vão sendo inseridos aos poucos, sem que a vítima tenha consciência ou se alarme.

O grooming pode ser utilizado tanto por abusadores pedófilos quanto em relações entre dois adultos, nas quais haja diferenças de poder. Arthur é muito mais velho que Eliza (poderia ser seu pai) e também é seu chefe, a moça mora de favor na casa dele, e tem que fazer absolutamente tudo que ele manda ou é aterrorizada constantemente com a ideia de não ganhar o concurso. Arthur molda Eliza a seu bel prazer, utilizando todas as técnicas abusivas possíveis, com exceção da violência física. A meta da moça é se tornar uma modelo e ganhar dinheiro para trazer a família para o Rio. Para Arthur, o objetivo é ganhar o concurso e a aposta. Entretanto, a partir de um momento da trama, isso muda para ele e seu objetivo passa a ser transformá-la em sua próxima amante. “Juntos a gente descobriu essa mulher em você. Essa mulher perfeita pra mim.” Essa é a frase que ele diz depois de os dois terem relações sexuais pela primeira vez. Mais narcisista, impossível.

Cena de Totalmente Demais - Arthur e Eliza
Foto: Artur Meninea/Globo

A ex-mulher de Arthur seria a única pessoa que poderia alertar Eliza sobre o abuso, mas a própria Natasha (Lavínia Vlasak) talvez nunca tenha percebido o abuso, ou tenha ignorado o que vinha acontecendo com a ruiva. Ao contrário, ela encoraja Eliza a namorar Arthur, ficando do lado do ex-marido em todas as situações. A relação que Eliza desenvolve com Natasha envolve, mais uma vez, a profissão, e é mais uma relação entre mulheres relegada à superficialidade. Eliza rejeita Arthur e Jonatas durante boa parte da trama, embora se envolva com os dois. Em certo momento, após ter ganhado o concurso, ela diz: “Eu mudei tanto nesses últimos tempos que… agora eu preciso é me encontrar. E pra isso eu não posso me esconder nem atrás do Jonatas e nem do Arthur” — o que demonstra a necessidade da moça de se afastar dos dois homens que mais a sufocaram durante o momento mais estressante de sua vida.

Apesar disso, seguindo a regra do folhetim, para evitar a revolta do público, Eliza termina com Jonatas. Durante a trama, Eliza não apenas evolui, como também sua contraparte. Jonatas cresce em paralelo à amada, também se envolvendo com outra pessoa, mesmo que seu relacionamento com Leila (Carla Salle) tenha sido inteiramente assombrado pela presença de Eliza. Assim como Arthur se envolveu e teve uma filha com Natasha enquanto tinha um relacionamento com Carolina, também Jonatas e Leila tiveram Eliza emocionalmente entre eles o tempo todo.

Eliza aprende a ser mais gentil e confiar nos outros, enquanto Jonatas se torna mais desconfiado e menos aberto. Atingem esse autoconhecimento separados um do outro, para que ao final tenham mais uma chance de relacionamento, agora mais maduros.

A vilã: self-made woman

Fugindo da antagonista de folhetim, a mulher “totalmente demais” é uma vilã humanizada. A jornada de Carolina enfatiza que ela era igual a Eliza, mas se perdeu moralmente em um mundo corrompido. Fazendo de tudo para alcançar seus objetivos, Carolina não é intrinsecamente má, mas é dona de uma moral elástica e duvidosa.

Chegando ao cargo de diretora de revista de moda, Carolina é uma self-made woman, alguém que veio de uma classe média trabalhadora e conseguiu atingir a classe alta por si mesma. De forma um tanto suspeita, ela afirma várias vezes que teve que puxar o tapete de colegas, sendo essa sua principal rixa com a jornalista de fofoca e rival Lorena Domingos (Adriana Birolli). Ela se assemelha a Stelinha nesse ponto, embora Stelinha seja mais cruel e alienada, provavelmente por suas origens diferentes. Carolina tem a irmã Dorinha (Samantha Schmütz) como bússola moral (mesmo que meio torta) e o passado no Bairro de Fátima para lembrar de onde veio e quem é. Já Stelinha, uma Odete Roitman misturada com Celina, é apenas o que conhece: a classe alta brasileira, falida em dinheiro e escrúpulos.

É essa elasticidade moral que faz com que Carolina seja uma vilã da vida real. Ela não é má e sofre com sua escolhas erradas, mas é impulsiva e não se importa em passar por cima de outros para conseguir o que quer. Para pessoas como ela, seus desejos e objetivos estão acima de tudo, inclusive das pessoas que ama. Não importa o que acontecerá depois, e sim a meta presente. Apenas quando percebe que é essa impulsividade que a está impedindo de ser verdadeiramente feliz é que Carolina entende que tem que se livrar de tudo que fez e tinha no passado para seguir em frente. “Parece que eu tô… não sei… parece que eu tô viciada em errar. Quando não é pelo Arthur, é pela revista, quando não é pela revista é por… raiva que eu sinto, rancor, vingança. Será que eu não vou mudar nunca?”, ela pergunta à irmã após uma vingança impulsiva que leva à separação de Arthur e Eliza. Dorinha, por sua vez, responde cantando um trecho da canção “Volta por Cima”, de Paulo Vanzolini. E é isso que Carolina faz: dá a volta por cima e descobrindo uma vida feliz junto à irmã e ao filho.

Enquanto a redenção moral de Arthur se dá através do desejo que sente por uma jovem ingênua, para Carolina essa redenção ocorre a partir de sua humilhante derrocada financeira, iniciada no momento em que perde a aposta. Nessa virada, ela descobre também não poder realizar seu maior desejo: o de gerar um filho. Carolina não desiste, apesar de ser um sonho que não tem uma solução fácil. A jornada de se tornar mãe é o traço da personagem que mais a humaniza. Ao saber da impossibilidade de ter filhos biológicos, Carolina não pensa duas vezes e entra na lista de espera de adoção. Durante mais da metade da novela vemos a “vilã” armar planos para derrotar Arthur, mas passamos pouquíssimo tempo vendo-a se encontrar de verdade.

Cena de Totalmente Demais - Carolina
Foto: Divulgação/Globo

A adoção de Gabriel (Ícaro Zulu), um garoto soropositivo, é mais um elemento para gerar empatia do público para com Carolina, que não se deixa abalar pelas dificuldades que aparecem em sua frente no processo de adoção. É só quando tira o foco de Arthur que Carolina tem sua vida preenchida de verdade. “Eu juro pra você que a vida não é feita só de romance”, ela diz a Jonatas. Os dois acabam aprendendo a mesma lição ao longo da trama: focar menos nas pessoas com quem estão romanticamente envolvidos; olhar mais em volta para quem realmente precisa deles.

Parece até que os autores estavam prevendo a mudança do foco da moda após o fim da novela. Durante a trama, Carolina troca a revista Totalmente Demais — que fica nas mãos de seu amigo Pietro (Marat Descartes) — para ser proprietária de um brechó de luxo. Durante o ano em que a novela foi ao ar originalmente, as revistas de moda se tornaram um tanto obsoletas. Ou pelo menos no formato em que estavam em voga na época. Não são mais os editores de revistas que ditam as tendências, mas sim os influenciadores de redes sociais.

Em 2018, uma leva de revistas foi fechada e diversos funcionários demitidos, além de edições impressas de títulos específicos terem sido encerrados, ficando apenas as edições virtuais. Entre elas, muitas revistas voltadas para moda e bem estar, justamente o foco da fictícia Totalmente Demais (estilizada Totalmente D+). Já a chamada moda consciente virou assunto queridinho dos principais meios e um boom de brechós de luxo vem surgindo nos últimos anos.

Apesar de Carolina afirmar que a vida não é só feita de romance, sua história termina com ela de volta aos braços de Arthur. Talvez o fim da trama tenha sido para provar que o relacionamento dos dois é mais forte que tudo. Talvez os dois achem que pelos erros do passado estejam destinados e mereçam um ao outro (com o lado bom e o ruim que essa afirmação denota). Mas, apesar da vida amorosa, o final de Carolina é pleno e feliz, além de entrar de cabeça numa tendência que a fez continuar relevante profissionalmente.

Secundárias: a mãe leoa e a vilã atrapalhada

O luto de Lili pela morte da filha (revelada depois como uma armação de Sofia para fugir da família e viver uma vida longe das expectativas deles) a isolou não apenas dos amigos como também da profissão. Sofrendo de depressão, é apenas no início da trama que ela começa a se abrir para o mundo.

Na viagem para a Austrália, em um momento onde poderia ser a consolidação de uma amizade entre a empresária e Carolina, o que assistimos é o oposto. O ciúmes e a insegurança de Lili em relação a Germano — que descaradamente dá em cima da diretora de revista, que tenta desviar ao máximo de suas investidas — se choca com a ambição de Carolina fazendo com que as duas passem a estar de lados opostos durante toda a trama. Além de Carolina, Lili se opõe a todas as outras mulheres que surgem intimamente em seu caminho. Com algumas, tem apenas relacionamentos superficiais e rasos, nem rivalizando nem se alinhando a elas (como no caso de Eliza e Gilda).

Cena de Totalmente Demais - Lili e Germano
Foto: Divulgação/Globo

Lili interage a maior parte de seu tempo com homens. Primeiramente, com o marido Germano, com quem tem um complicado histórico passado. Ao abrir mão de sua empresa para que o marido a administrasse, ela faz a escolha de se dedicar inteiramente aos filhos. Porém, com a morte da filha mais velha, essa decisão gera uma crise que culmina em depressão. Ao começar a sair da crise, Lili vê as consequências de sua escolha e tenta voltar atrás, retomando a diretoria da Bastille de forma desastrosa, e também tenta recuperar os anos em que negligenciou Fabinho (Daniel Blanco) após a morte de Sofia. Infelizmente, ela faz isso no pior momento possível, incentivando um comportamento ilegal/imoral no filho e o defendendo de algo indefensável (Fabinho havia armado para Jonatas ser preso por ciúmes da relação do rapaz com Germano).

A arrogância de Lili é um traço marcante de sua personalidade, mas não surge em momentos que poderiam ajudá-la. Ao descobrir que Eliza é filha de Germano, ela diz: “Todo mundo tem medo das reações da Lili. A Lili é louca, descompensada”. Ao tratar Lili como alguém frágil ou descontrolada, Germano, Carolina e diversos outros personagens da trama reforçam nela o estereótipo da mulher histérica. Apesar disso, as decisões de Lili não afetam apenas a ela mesma, mas aos outros em carga muito maior. Ela é arrogante com quem já é inferior a ela, como Jonatas ou o próprio marido, e hostiliza a nora Cassandra ao máximo durante toda a trama. Em contrapartida, quando se trata da volta da filha, Lili se cega para os fatos e vê apenas o que lhe interessa: a garotinha que ela queria que Sofia fosse.

Ao se envolver com Rafael (Daniel Rocha), Lili mostra um lado mais suave, não de mãe ou esposa, nem mesmo de socialite, mas sim de mulher completa. É ao ter um caso que muitos julgam quase incestuoso que Lili volta a encontrar seu amor pela fotografia. Ela finalmente tem um interesse só seu e uma ocupação separada do marido, dos filhos e até mesmo da empresa. Apesar de ter se encontrado como entidade solo ao se relacionar com Rafael, Lili termina a trama de volta onde começou: colocando seus interesses pessoais de lado para se dedicar a mais um novo bebê e ao marido. E continua solitária, cercada de homens, desmerecendo a única outra mulher que esteve sempre ao seu lado: sua nora.

Cassandra é a única personagem de destaque que teve ao seu lado outras moças. Débora (Olívia Torres) e Adele (Jéssica Ellen) estavam ali, mas nem sempre. O relacionamento com a irmã era mais um de rivalidade, embora tenham tidos momentos de união. Isso se justifica ao levar em consideração as diferenças de personalidade das duas e a relação natural entre irmãos, que “brigam, mas se amam”. Já com Adele, apesar de o texto constantemente afirmar que eram amigas, na trama as duas tiveram contato mais profissional. Adele fugia de Cassandra, e no lado pessoal, sempre pareceu ser mais amiga de Max (Pablo Sanábio). Ao final, Cassandra, rica e namorando um moço rico, desiste da carreira de modelo para perseguir o sonho de ser subcelebridade. A relação com a irmã melhora após a volta da mãe, Suellen/Suely (Danielle Winits), com armações que têm efeito oposto ao desejado, fazendo com que as duas se unam mais. Adele, porém, muda de cidade. Assim como Carolina, Cassandra apenas tem outra mulher em sua vida por ser ligada a ela por laços de sangue.

É difícil não se envolver na rivalidade feminina quando tudo ao redor diz que essa é a norma e o único jeito de se chegar aonde quer. E é isso que Totalmente Demais apresenta. Uma área comumente considerada feminina — a moda — ainda hoje é comandada por homens (Arthur, Pietro, Germano) que incentivam e se valem da competição entre as mulheres para se manterem no poder. Ao final da trama, assim como na vida real, as mulheres mais velhas têm que abrir mão de suas vidas profissionais pelas pessoais. Carolina desiste da revista para ter uma vida mais leve com seu filho. Lili desiste da empresa e da editoria de livros de fotografia para ser esposa e mãe.

Apesar de tudo isso, a trama de Totalmente Demais também mostra que o mundo está mudando. Eliza, por exemplo, consegue ter tudo o que sonhou: carreira e romance. Cassandra, de forma mais ou menos parecida, não deixou de correr atrás de seu sonho de ser subcelebridade, além de ser rica e ter terminado com o herdeiro de uma empresa. A geração mais jovem não precisa mais fazer sacrifícios e escolhas. Apesar de solitária no próprio gênero, esses exemplos mostram que é possível conciliar profissão e vida pessoal sem ter que abrir mão de nada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *