ESPORTE

Puskás 2016 e a cota feminina no futebol

7 de dezembro de 2016

Eu tenho um radarzinho pra futebol. Parece até esquisito dizer, mas tenho um feeling, um sexto sentido, um sentido aranha que me faz abrir o Twitter ou a página principal do meu portal esportivo favorito *piscadela*, e foi assim quando eu abri o Twitter no exato momento em que a primeira lista de indicados de 2016 do Puskás Award tinha saído.

Continue lendo…

TV

Crítica: 3% e o poder de uma distopia tão brasileira

6 de dezembro de 2016

“Você é o criador do seu próprio mérito”. É com essa frase que 3%, nova série da Netflix e primeira produção brasileira do serviço de streaming, abre as portas de seu universo diegético, uma sociedade distópica pautada por valores assustadoramente reais e dividida entre dois mundos radicalmente distintos, que encontra em jovens de 20 anos o reforço necessário para aumentar a força de seu próprio discurso.

Continue lendo…

LITERATURA

Nimona: uma anti-heroína de língua afiada

6 de dezembro de 2016

Uma das primeiras leituras que fiz na vida, quando comecei a ser alfabetizada, foi uma revista em quadrinhos – da Turma da Mônica, para ser mais específica. Desde aquele momento, passando por todos os mangás e HQs de heróis que li da adolescência até a vida adulta (risos), os quadrinhos sempre fizeram parte da minha rotina. Em alguns períodos conseguia ler vários e de temas diversos, em outros me dedicava mais aos livros, mas o amor que tenho por esse tipo de narrativa nunca deixou de existir. Quando soube que a Editora Intrínseca lançaria no Brasil Nimona, uma das obras de Noelle Stevenson – alguém que eu já acompanhava com afinco via internet – havia decidido: precisava dessa edição.

Continue lendo…