Categorias: COLABORAÇÃO, TV

McAfee: ambição, inteligência e estilo em The Politician

Ternos coloridos, celular em mãos e respostas na ponta da língua: é assim que encontramos a personagem McAfee Westbrook (Laura Dreyfuss) em The Politician. Dos mesmos criadores de Glee, a série da Netflix acompanha Payton Hobart (Ben Platt), um adolescente rico cujo principal objetivo na vida é se tornar presidente dos Estados Unidos. Antes de chegar à Casa Branca, no entanto, ele precisa disputar outras eleições, como a para presidência do conselho estudantil de sua escola, que é o foco da primeira temporada do seriado.

Durante a disputa, Payton conta com a ajuda da namorada, Alice (Julia Schlaepfer), e seus amigos e coordenadores de campanha, James (Theo Germaine) e McAfee. Há um entendimento entre o grupo que essa aliança não se resume ao colegial e que a vitória de Peyton representa o primeiro passo em uma possível carreira política de seus amigos. Enquanto Alice lida com os sacrifícios embutidos no papel de primeira-dama, James e McAfee cuidam dos bastidores da campanha de Payton, acompanhando os movimentos da oposição, fazendo pesquisas de voto e ajudando no desenvolvimento da imagem pública do candidato.

Apesar de ser tratada pelo protagonista como um mero satélite em seu sistema, McAfee poderia ser, e em momentos da primeira temporada acaba sendo, a estrela sem a qual tudo entraria em colapso. Ela chega a literalmente revirar o lixo para encontrar provas contra quem faz mal a ele e diz as verdades que o candidato nem sempre está pronto para ouvir. “Eu sei que ninguém quer ouvir isso, mas agora que o River morreu, você está disputando sem concorrentes”, diz McAfee enquanto se arrumam para o memorial de River, melhor amigo de Payton e, antes de sua morte, candidato da oposição na eleição do conselho estudantil. Recebida com olhares de choque, McAfee responde dando de ombros. “Desculpe, mas este é o meu trabalho.”

Essa cena do primeiro episódio revela muito sobre a participação da personagem na jornada de Payton: sua entrega completa à disputa, a disposição em fazer o que for necessário para alcançar a vitória e o olhar apurado ao longo prazo que por vezes pode parecer frio e calculista. McAfee acredita em Payton mais do que ele acredita nele mesmo, repetindo em diversas ocasiões que o jovem é a escolha certa “porque tornará o mundo um lugar melhor”, mesmo que ele não tenha dado indícios de que se preocupa com as pessoas que o habitam além do poder que pode conseguir se for eleito por elas. Payton tem a vantagem de ser um homem branco, rico e, quando lhe convém, carismático, mas McAfee é a verdadeira força que move sua campanha.

The Politician

Quando precisa escolher entre Skye (Rahne Jones), a pessoa com quem se relaciona, e a campanha de Payton, ela escolhe a segunda opção. Quando o candidato a repreende e a demite, ela prefere fazer a coisa certa denunciando quem colocou a vida dele em risco a planejar um tipo de vingança. E quando, no fim da primeira temporada, todos, inclusive Payton, decidem deixar os sonhos de uma vida política para trás, McAfee se forma em ciência política na faculdade em tempo recorde e procura um estágio na área. Por mais que The Politician tente convencer o público de que Payton é quem motiva os amigos a voltarem a se envolver com disputas políticas, McAfee é quem faz isso. Ela é a responsável por reacender a chama que já existiu entre eles e colocar o grupo de volta em movimento.

Muito disso é mérito da atriz Laura Dreyfuss, que interpreta a personagem. Este é seu primeiro papel regular em um programa de TV em anos: aos 31, ela coleciona no currículo longas participações em espetáculos como Once e Dear Evan Hansen e pontas em séries como Glee e The Marvelous Mrs. Maisel. Como McAfee, ela consegue transmitir seriedade, comprometimento e insegurança — muitas vezes de uma vez só na mesma fala ou olhar. Dreyfuss apresenta seus diálogos em um tom que seria monótono se não estivessem num ritmo acelerado que reflete a urgência da personagem em fazer as coisas acontecerem.

Mesmo nas cenas em que tem poucas ou nenhuma fala, sua ambição ansiosa se faz notar nas sutilezas. O tremer das pernas, o roer das unhas, as observações silenciosas que vão e voltam da tela do celular ao mundo que a cerca. O fato de sempre estar de terno também ressalta seu ar de seriedade: no mar de alunas vestidas de forma casual ou um pouco mais sofisticada (leia-se: como caracterizariam Emma Roberts em outras séries de Ryan Murphy, como Scream Queens e American Horror Story), McAfee aparece andando sem hesitação em trajes formais. Se o terno passa uma imagem de poder, a jovem já está confortável com ele.

As cores das vestimentas vão mudando de acordo com o desempenho da campanha de Payton. No começo, quando é movida pela empolgação e otimismo, a coordenadora do rapaz aparece em ternos vibrantes em cores como rosa e verde, vez ou outra trocando as calças do conjunto por shorts. Conforme as coisas se complicam nos bastidores e atingem sua relação com o candidato — e seus próprios sonhos —, os figurinos vão escurecendo até chegarem nos tons cinzas. Na virada final, uma blusa amarela aparece em meio ao seu grande casaco azul marinho. Uma pontada de esperança no que, para McAfee, nunca foi uma causa perdida. Verdade seja dita, a vitória deveria ser dela.

Isabela Moreira é jornalista e gosta tanto de cultura pop que os amigos a chamam de IMDb. Às vezes compartilha memes e trívias no Twitter, semanalmente escreve a newsletter Reprisa, onde fala sobre filmes, séries e o que mais lhe der na telha.


** A arte em destaque é de autoria da editora Ana Luíza. Para ver mais, clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *