Categorias: LITERATURA

Envelhecimento e autonomia na HQ Vida nas Sombras

Kumiko Saito é uma viúva de 76 anos que foge da casa de repouso em que foi colocada pelas filhas. Ela se esconde da família enquanto tenta estruturar uma nova vida no apartamento aconchegante que aluga. Apesar de reconhecer a preocupação das filhas, Kumiko quer viver dentro de suas próprias regras. Numa sociedade etarista, o envelhecimento tende a limitar a autonomia de mulheres que passam a vida cuidando dos outros. Mas a protagonista de Vida nas Sombras (ed. Corard, 2022) não é de desistir fácil e luta a cada página para viver a própria vida de acordo com suas escolhas.

É a partir de discussões sobre envelhecimento, finitude, autonomia e direitos femininos que a HQ de Ann Xu (ilustração) e Hiromi Goto (roteiro) nos leva para a vida de Kumiko, uma mulher nipo-canadense, bissexual e independente que quer apenas aproveitar seus anos de vida. Ao longo da HQ, que apresenta a história a partir do contraste entre tons de preto e branco, a personagem não vê o envelhecimento como algo ruim. O problema está no cerceamento de sua autonomia e direito de escolha.

Vida nas Sombras

Durante a fuga da casa de repouso, uma sombra passa a segui-la, primeiro de forma silenciosa, acompanhado seus passos e obstáculos. Kumiko tem problemas de saúde, como incontinência urinária, além do risco de queda e cansaço. A necessidade do acompanhamento médico atento e os momentos em que percebe não ter controle sobre o próprio corpo evidenciam a raiva e a frustração que Kumiko sente por não conseguir fazer as mesmas coisas como antes. Ainda assim, ela encontra o equilíbrio ao fazer as coisas que gosta e lhe dão prazer como natação, cozinhar e ir à biblioteca ou andar pela cidade.

Aos poucos, a presença da sombra se torna mais constante, resultando em conflitos físicos que custam à personagem. O elemento sobrenatural da história se torna o catalisador para as discussões propostas, dando espaço para que Kumiko seja agente da ação em sua própria vida, fazendo com que a personagem encare velhas feridas e consiga se posicionar no agora. Essa sombra, que representa a morte, brinca com todas as inseguranças e fragilidades de Kumiko.

O medo da perda de liberdade

Kumiko quer apenas continuar vivendo a própria vida em seus termos. O fato de envelhecer não deveria ser justificativa para que sua vivência fosse limitada apenas para que as filhas pudessem ficar tranquilas em relação a sua segurança. Vida nas Sombras mostra de forma cuidadosa a dificuldade do diálogo entre as gerações, mostrando o lado das filhas — que têm motivos para se preocupar com o bem-estar da mãe — mas também o de Kumiko.

Vida nas Sombras

“Por favor, respeite meus desejos. Assim como respeitei as escolhas que você fez para a sua vida.” (Kumiko em e-mail para a filha. p. 43)

Em diversos momentos, Kumiko chega a duvidar de sua sanidade e questionar se as filhas teriam razão, principalmente quando acaba se machucando na rua ou quando esquece os sapatos no ponto de ônibus. Essa “sombra da morte” seria a responsável por tudo, como os remédios que desaparecem, ou seria a demência dando os primeiros sinais? A dúvida da personagem é jogada ao leitor, como um teste. Questionaríamos a sanidade de Kumiko se ela não fosse uma mulher idosa?

Quando passa por situações em que duvida das próprias escolhas ou acaba se machucando, Kumiko pensa nas filhas que utilizarão os acontecimentos como prova de sua incapacidade de cuidar de si mesma. Mais para perto do fim do livro, as personagens conseguem construir um diálogo sobre o que sentem, expondo suas inseguranças, medos e preocupações. Quando as filhas decidem, de fato, ouvir Kumiko ao invés de tomar decisões em seu lugar, um acordo pode ser estabelecido. Kumiko já não precisa se esconder ou temer a própria família.

A narrativa expõe em cada capítulo a importância de uma rede de apoio. Kumiko quer ter sua privacidade e autonomia, mas sabe que precisa ter alguém por perto, de atenção e cuidados em determinados momentos. A amizade com Meena, dona de uma loja de eletrodomésticos usados, a relação com o casal de vizinhos e o retorno de Alice, sua ex-namorada, colaboram para que Kumiko construa uma vida para si neste momento da vida, agora não mais centrada nos cuidados com a própria família, mas no seu próprio viver.

Referências

MARINO, Dani. Também envelhecemos nas HQs. Texto publicado no site Mina de HQ em 27 de fevereiro de 2023. Link: https://minadehq.com.br/tambem-envelhecemos-nas-hqs/

RIBEIRO, Fabrício. Envelhecimento e Histórias em Quadrinhos. Texto publicado no portal Sesc e publicado da edição nº83 da Revista Mais 60 em setembro de 2022. Link: https://www.sescsp.org.br/%EF%BF%BCed-83-envelhecimento-e-historias-em-quadrinhos%EF%BF%BC/


Participamos do Programa de Associados da Amazon, um serviço de intermediação entre a Amazon e os clientes, que remunera a inclusão de links para o site da Amazon e os sites afiliados. Se interessou pelo livro? Clique aqui e compre direto no site da Amazon!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *