Categorias: INTERNET

Três webcomics brasileiras para conhecer sem sair de casa

Hoje em dia, publicar um livro ou quadrinho é um pouco mais fácil do que antigamente. É possível usar plataformas de financiamento coletivo para publicar fisicamente os projetos, enviar histórias para editoras menores, ou até mesmo postá-las na internet (webcomics), como forma de divulgar o trabalho e quem sabe chamar a atenção de uma editora. É possível, ainda, conseguir um bom número de leitores virtuais e sustentar o trabalho por meio de financiamentos coletivos por meio de plataformas como Padrim, Patreon e Catarse, para que o projeto tenha continuidade. Atualmente, existem diversos sites que têm justamente como objetivo atuar como um local para publicação e divulgação de originais, além de existir a opção de cobrar por eles ou publicá-los gratuitamente.

Webcomics, como o próprio nome sugere, são quadrinhos feitos e publicados diretamente na internet. Em sua grande maioria, estão disponíveis para leitura gratuita, pois seu intuito é chamar a atenção e estabelecer fãs fiéis, abrindo diversas oportunidades para seus criadores. No entanto, cada vez mais surgem webcomics que são pagas, vendidas em sites que tem como objetivo serem uma plataforma de compartilhamento e venda dessas obras. O mais surpreendente disso tudo é que elas fazem bastante sucesso. Esse sucesso está no fato de que muitas pessoas talentosas, de diferentes partes do mundo, têm a total liberdade para criarem histórias sobre qualquer assunto, publicando-as pelo período que quiserem, no tempo que quiserem e precisarem.

Além disso, encontramos nas webcomics algo que ainda está em falta no grande mercado editorial: a diversidade. Não só a diversidade de autores, mas principalmente de personagens. É possível encontrar muitas webcomics sobre relacionamentos homoafetivos, sobre mulheres/meninas guerreiras e aventureiras, sobre preconceito e sobre negritude. Histórias e protagonistas que fogem do padrão em que estamos acostumados são muito mais comuns em webcomics do que em comics/quadrinhos físicos. Outra vantagem das web comics é a facilidade de acesso: basta ter um computador e internet. Além disso, a possibilidade de versão para outros idiomas (muitas vezes feita pelos próprios autores) permite uma divulgação mais ampla desses trabalhos, ao mesmo tempo em que a história no idioma original é publicada.

Para quem almeja ser quadrinista, mas não sabe por onde começar, as webcomics permitem que qualquer um possa contar suas histórias, sem precisar ser desenhista profissional como Joe Bennett, Bilquis Evely e Ivan Reis (desenhistas brasileiros que trabalham com a Marvel e a DC), ou roteirista reconhecido, como Alan Moore (criador de Watchmen), Rainbow Rowell (roteirista de Fugitivos), Neil Gaiman (criador de Sandman), e G. Willow Wilson (roteirista e uma das criadoras de Miss Marvel), entre outros.

As três webcomics brasileiras aqui recomendadas foram selecionadas na plataforma Tapas (antigamente chamada de Tapastic), e são gratuitas. O site foi criado em 2012 e tem como objetivo ser um local para publicação e leitura de webcomics, e, mais recentemente, livros. O site também permite que autores disponibilizem suas histórias totalmente gratuitas, ou que forneçam acesso aos primeiros capítulos, cobrando um pequeno valor pelos próximos de quem se interessar em continuar a leitura. Também é possível apoiar seus autores preferidos, não só financeiramente, mas também com compartilhamentos e divulgação do trabalho.

Renegados

Webcomics brasileiras - Renegados

Renegados é uma criação da autora Cath, quadrinhista e ilustradora de Salvador, e conta a história de Malu, uma menina que possui poderes mágicos.

Segundo a descrição da própria autora “Malu é uma menina renegada de 10 anos. Ela é muito empolgada sobre a maioria das coisas, mas parece ter algum problema com magia. Parece ter sofrido bullying na sua escola anterior”. Ela e aqueles que possuem magia são chamados de Renegados e estudam em uma escola específica, na qual aprendem a controlar suas habilidades, sob pena de sofrer sérias consequências. A história ainda está no começo, mas vale a pena a leitura. Leve e divertida, vai te prender logo nas primeiras páginas, além de possuir deliciosas referências a mangás e cultura japonesa.

Lebre e Coelho

Webcomics brasileiras - Lebre e Coelho

Criada por Alec, Lebre e Coelho é uma história engraçadíssima, de um autor mineiro e muito presente no Tapas, possuindo treze webcomics publicadas no site.

Em Lebre e Coelho acompanhamos a história de dois amigos, Leon e Franz. Leon assume que é gay de forma abrupta, cômica e totalmente sem noção, após se apaixonar à primeira vista por um colega da escola. Já seu melhor amigo Franz tenta ajudar e conter as loucuras de Leon, ao mesmo tempo em que tem que lidar com seus próprios sentimentos e uma inesperada confusão criada pelo crush de Leon.

Lebre e Coelho é uma história sobre amizade, amor e sobre aceitação da sexualidade, tudo isso feito de forma leve e divertida. Em alguns momentos, a trama pode trazer lágrimas aos olhos, em outras, pode causar dor de estomago de tanto rir. Nessa webcomic, Alec conseguiu criar personagens únicos, não só os protagonistas, como também todos que estão ao redor dos dois. O autor possui muitas outras histórias fantásticas e que valem a pena conhecer.

Supernova Squad

Webcomics brasileiras - Supernova Squad

“Uma Guerra devastou a galáxia eras atrás. O núcleo do Castelo foi quebrado em centenas de fragmentos espalhados pelo espaço, e nossa Rainha Cassiopeia urge em recuperá-los, para restaurar o poder total e imensurável do Castelo. Mas os planos da Rainha são um mistério até mesmo para as estrelas mais próximas dela… Enquanto as mais poderosas guerreiras lutam para proteger sua casa das criaturas do Vazio que ameaçam destruí-la, um novo Esquadrão foi formado para cumprir uma missão simples: encontrar os Fragmentos do Núcleo que caíram num peculiar planeta chamado “Terra”. Agora, o Supernova Squad deve recuperar os fragmentos sem causar qualquer distúrbio nas vidas dos frágeis Humanos que as cercam – mas tem mais alguém atrás dos fragmentos também… Junte-se a Lupi, Altair, Lynx, Gienah, Sirius, Alioth, Polaris e Anser nesta missão eletrizante que crescerá em uma aventura cósmica épica, explorando os cantos mais longínquos do universo – e as partes mais profundas dos nossos próprios corações.” (Sinopse da autora, retirada do Tapas).

Bianca Alvarenga é a criadora dessa magnífica obra. Se essa sinopse incrível não despertou sua curiosidade, com certeza a arte de Bianca a deixará de queixo caído. Suas personagens e seus cenários são detalhadamente desenhados, complementando uma história gloriosa sobre guerreiras destemidas, que remete a clássicos como Sailor Moon. Além disso, a autora investe em diversidade, suas personagens são mulheres de diferentes cores (apesar de a maioria ter tons de peles fantasiosos, temos também personagens negras), corpos, e sexualidades. Algo que chama muito a atenção em suas personagens é o fato de que, apesar de em sua maioria serem relativamente magras, todas são robustas, como verdadeiras guerreiras seriam.

Entrando nos links acima, é possível encontrar outras redes sociais e sites de apoio dos artistas citados. Há diversas formas de ajudá-los, não só financeiramente, mas por meio do compartilhamento de seus trabalhos.

Gostou de alguma das histórias aqui recomendadas? Compartilhe com seus amigos. Além disso, o Tapas é um ótimo site para conhecer outras trabalhos. A maior parte do conteúdo está em inglês, mas também há muitos brasileiros por lá. A leitora e quadrinista do Tapas Makoarts, criou um post indicando diversos quadrinhos brasileiros encontrados na plataforma que você pode acessar esse post clicando aqui. E boa leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *