Navegando Pela Categoria:

LITERATURA

LITERATURA

Só Os Animais Salvam: o que significa ser humano?

Só os animais salvam

Quando pensamos em guerra, dificilmente expandimos esse pensamento para além das perdas de vidas humanas, das cidades destruídas e dos prejuízos econômicos. Poucos são aqueles que olham para além de suas necessidades imediatas enquanto seres humanos para pensar, também, no que acontece com a natureza e os animais que acabam, por uma infelicidade do destino, cruzando o caminho dos conflitos armados propagados pelo homem. A premissa de Só Os Animais Salvam, livro da autora Ceridwen Dovey e publicado pela DarkSide Books no Brasil, é exatamente essa – imaginar como se sentem os animais pegos no meio das guerras, imaginar como eles contariam suas histórias e o que as faz tão especiais.

Continue Lendo

LITERATURA

A Fera: uma história sobre adolescentes e empatia

Jamie e Dylan são dois adolescentes que se conhecem num grupo de apoio terapêutico para adolescentes com tendências suicidas, mas que não necessariamente se encaixam lá. Ou talvez o grupo de terapia seja o lugar ideal para os dois, mas isso não é o importante no momento. O ponto principal é que Jamie e Dylan se encontraram e encontraram no outro um lugar seguro.

Continue Lendo

LITERATURA

Quando tudo faz sentido: muito além das leis da física

“Obviamente, você nunca foi uma garota de 13 anos”, diz Cecilia (Hanna R. Hall), personagem de As Virgens Suicidas, após ser confrontada pelo seu médico, que não acredita que ela, uma jovem bonita e doce, com uma vida inteira pela frente, teria vivido o suficiente para conhecer o lado mais obscuro da vida, quem dirá ser responsável por uma tentativa de suicídio. A resposta de Cecilia sintetiza conflitos e sentimentos que, se não suficientes para justificar suas ações, apresentam um novo olhar sobre experiências adolescentes e sua complexidade – exatamente o contrário do que nos diz o senso comum.

Continue Lendo

LITERATURA

Rupi Kaur e seus outros jeitos de fazer poesia

Existe toda uma nova geração presente. Uma geração de mulheres que se fortaleceram por ler, ouvir e ver relatos de outras na internet. Toda uma geração de filhas, irmãs e mães que aprenderam a usar a grande world wide web como uma ferramenta para a libertação: dos preconceitos, do machismo, da estrutura patriarcal que a sociedade nos impõe, fazendo com que tenhamos vergonha e medo de falarmos de coisas como nossos processos naturais, como a menstruação, e também de nossos medos, inseguranças e incertezas. Toda uma nova geração de mulheres que se uniram, que formaram uma grande cadeia feminista e que usa as redes sociais para falar de traumas, abusos e experiências traumáticas que antes só eram contadas ao travesseiro. Entre essas mulheres podemos encontrar Rupi Kaur.

Continue Lendo

LITERATURA

As Crônicas de Amor e Ódio: a jornada de Lia

Em um primeiro momento pode até parecer que As Crônicas de Amor e Ódio, trilogia da norte-americana Mary E. Pearson, se trata de mais uma famigerada história de princesas. Lia é a filha mais nova do rei e da rainha de Morrighan e, como Primeira Filha e soldado de seu reino, tem um dever: se casar com o príncipe Jaxon de Dalbreck a quem foi prometida em um antigo acordo. Lia, no entanto, não quer se casar com alguém que não conhece – e, portanto, não ama – e decide tomar as rédeas da própria vida no lugar de ser um simples peão no jogo de pessoas mais poderosas do que ela.

Continue Lendo

LITERATURA

Força literária em tempos patriarcais: uma ode às escritoras clássicas

Feche os olhos por um momento e pense num clássico literário. Se o livro em que você pensou não tiver sido escrito por uma mulher, mas sim por um homem velho ou morto, branco e possivelmente europeu, não se sinta mal: não é culpa sua, é da nossa educação. Nós somos ensinadas a acreditar que os grandes clássicos da literatura foram produzidos por eles e que às mulheres só interessava fazer bordados e cuidar da família.

Continue Lendo