Navegando Pela Categoria:

COLABORAÇÃO

COLABORAÇÃO TV

Lena Waithe: mais uma voz para as mulheres negras na televisão

“Todos os dias, quando você passar pela sua porta, coloque sua capa imaginária, vá e conquiste o mundo — porque o mundo não seria tão bonito quanto é se nós não existíssemos nele”. O conselho foi de Lena Waithe para a comunidade LGBTQIA, a qual ela agradeceu em seu discurso após receber o Emmy de Melhor Roteiro em Comédia ao lado de Aziz Ansari por Master of None. A escritora e atriz foi a primeira mulher negra (e lésbica) a receber o prêmio.

Continue Lendo

COLABORAÇÃO LITERATURA

Um útero é do tamanho do quê? A poesia de Angélica Freitas

Um Útero é do Tamanho de um Punho está de volta às livrarias cinco anos depois de sua primeira edição, lançada em 2012, pela extinta Cosac Naify. Sumido das lojas entre o fim da antiga casa editorial, em 2015, e a nova edição pela Companhia das Letras, esse é um retorno celebrado porque é um livro de poesia que continua vivo e necessário, capaz de despertar conversas e questionamentos.

Continue Lendo

CINEMA COLABORAÇÃO

The Love Witch e os estereótipos de gênero nos relacionamentos

Mulheres são emocionais, homens são racionais. Homens só pensam em sexo, as mulheres querem casar. Mulheres são sentimentais, homens não lidam com sentimentos e não discutem o relacionamento –  essas e tantas outras frases você com certeza já ouviu um dia. E mesmo agora, com toda a discussão feminista sobre as construções sociais dos gêneros e seus estereótipos nocivos à sociedade, ainda ouvimos muitas dessas frases.

Continue Lendo

COLABORAÇÃO TV

Novo Mundo: as mulheres esquecidas dos livros de História

No início do século XIX as terras brasileiras viram grandes transformações ocorrerem em seus modos de vida. Em 1808, com a vinda da família real portuguesa ao Brasil, a antiga colônia se elevou a status de Reino Unido de Portugal. O Rio de Janeiro, de local de transporte, se viu em polvorosa como a sede de todo o Reino. Dez anos depois, chega a esse novo mundo a futura primeira imperatriz brasileira, a arquiduquesa (princesa) Carolina Josefa Leopoldina Francisca Fernanda de Habsburgo-Lorena. Filha do imperador do sacro-império austro-húngaro Francisco I, a vida da arquiduquesa até ali tinha sido em Viena, capital da Áustria, um dos maiores e mais importantes centros políticos da época. O casamento entre a arquiduquesa e o príncipe português, Dom Pedro, uniria comercial e politicamente dois impérios.

Continue Lendo

CINEMA COLABORAÇÃO

Cinema Político e Feminista: Agnès Varda

Agnès Varda é uma cineasta (além de fotógrafa, roteirista, editora, produtora e, às vezes, atriz de suas próprias obras) cuja filmografia é impressionante por abordar temas que falam sobre a experiência feminina na sociedade e pelo seu aspecto experimental. Tornou-se mais conhecida por ter sido parte do movimento cinemático intelectual francês nouvelle vague, cuja produção artística ficou marcada, principalmente, pela quebra do silêncio narrativo que o cinema mainstream vinha apresentando até então, a pouca idade de seus percursores, o experimentalismo e a ruptura com o cinema clássico que vinha fazendo história, sobretudo nos Estados Unidos, além da construção de uma produção essencialmente autoral.

Continue Lendo

COLABORAÇÃO INTERNET

O poder de um nome: treta não é discurso de ódio

Eu faço de um tudo pra evitar o Facebook. O algoritmo não é perfeito e toda vez que caio no feed de notícias acabo vendo algum post que me faz querer bater cabeças em quinas e desistir da civilização ocidental. Há umas semanas, o responsável pela minha vontade de colocar cianureto na água da cidade foi uma coluna opinativa (e obviamente caça-clique) da edição brasileira de uma renomada revista estadunidense. Enquanto enaltece a música “1-800-273-8255″, do Logic, e a série 13 Reasons Why como iniciativas anti-suicídio, o jornalista Marcos Lauro lamenta a participação de dois nomes de peso do mundo pop no último VMA: De acordo com ele, o clipe de “Look What You Made Me Do”, da inimiga-oficial da geração millennial Taylor Swift, que estreou no evento; e a apresentação da girlband Fifth Harmony, fazem um desserviço graças ao uso do, err, discurso de ódio.

Continue Lendo