Posts de:

Laura Máximo

TV

Xica ou Chica da Silva: o estereótipo da negra quente e sedutora

Há 21 anos, em setembro de 1996, estreava a primeira telenovela com protagonista negra da história do Brasil. A história de Xica da Silva, interpretada pela maravilhosa Taís Araújo, misturava ficção e realidade para contar a trajetória de Francisca da Silva de Oliveira, mulher que saiu da condição escravizada ao se casar, no século XVIII, com um nobre contratador do interior de Minas Gerais. A produção exibida pela Rede Manchete não foi a primeira a ter Francisca/ Xica/ Chica como foco. Figura mítica por ter conseguido ascender à alta sociedade, a ex-escravizada já havia sido tema de livros e de um filme estrelado por Zezé Motta nos anos 1970.

Continue Lendo

TV

Superbonita com Karol Conká: o que mudou nas nossas vidas?

Recentemente teve fim a 17ª temporada do Superbonita, produção do canal pago GNT, dessa vez apresentada pela irreverente e extravagante Karol Conká. Seguindo basicamente o mesmo formato dos anos anteriores, o programa manteve como foco os cuidados com a beleza e continuou tendo entrevistas com personalidades da mídia como seu quadro principal. Apesar disso, apenas a escolha da rapper conhecida pelo visual que foge aos padrões Globo, já anunciava que mudanças estavam por vir.

Continue Lendo

CINEMA

Nobody puts Baby in the corner: o heroísmo por trás da mocinha de Dirty Dancing

Nasci em 1993 e meus filmes favoritos de infância foram Dirty Dancing: Ritmo Quente e Grease: Nos Tempos da Brilhantina. Sim, isso fez de mim uma criança no mínimo estranha e dançante demais, e talvez excessivamente romântica. Grease, meu primeiro musical favorito, chegou a mim por influência do meu pai; já Dirty Dancing apareceu na minha vida de formas um pouco mais misteriosas: por intermédio da Rede Globo de Televisão.

Continue Lendo

MÚSICA

Banda Eva Ao Vivo 1997 nos ensinou a sorrir

Já faz vinte anos. Fernando Henrique Cardoso era o presidente. A economia estava apenas ok após alguns anos de plano real. Fazia cinco anos que o país não via um impeachment. Conhecíamos canções de única poesia como “Proibida pra Mim”, “Quero te Encontrar” e “Heloísa, Mexe a Cadeira”. O seriado Friends estava em sua quarta temporada. Mas nada parecia suficiente.

Continue Lendo

TV

Revenge Body e a falácia do corpo magro para pisar nas inimigas

Difícil ser um millennial e não ter pelo menos noção o que o klã Kardashian representa. Em uma porca explicação, digo que é uma família muito unida e também muito ouriçada de maioria feminina que está sempre às voltas com polêmicas e histórias escabrosas que nos fazem questionar até que ponto esse grupo de pessoas vive a realidade ou um grande seriado de comédia, suspense, ação, drama e – quem sabe no futuro? – ficção científica. Não é à toa que as Kardashians se mantém há mais de uma década como celebridades que são famosas por serem famosas, tendo em seu currículo mais de dez realities shows, centenas de produtos licenciados, além de milhões em suas contas bancárias.

Continue Lendo

MÚSICA

Uma dose de Flora Matos para entender que o rap é bonito

Depois de oito anos sem lançar um álbum, Flora Matos lança o segundo single de seu novo projeto e promete aos fãs que no mês que vem (abril de 2017) todas as faixas estarão prontas. A rapper já disponibilizou as músicas “Igual Manteiga” e “Quando Você Vem” no Spotify. Os sons falam de amor com a atitude e romantismo que caracterizam o estilo de Flora e fazem o coração bater mais forte.

Continue Lendo