Posts de:

Debora

CINEMA

Shippando Reylo e a reafirmação de tropes românticas tóxicas

Quando assistimos ou lemos qualquer produto que nos é entregue pela cultura pop, ou até por produções clássicas, é inevitável não cair na tentação de torcer por determinados personagens ou acontecimentos. Isso se intensifica quando há um casal envolvido, claro. O mundo em que fomos criados e no qual desenvolvemos nossas relações diariamente nos molda para buscarmos um par romântico em cada situação e momento. Não encontrar alguém para passar o resto da vida junto só pode ter um interpretação possível: fracasso. Por isso, não é surpresa que projetamos esses desejos despertados em nós para manter o status quo nos produtos que consumimos.

Continue Lendo

LITERATURA

A Corrida de Escorpião: Puck Conolly e o protagonismo feminino

“Hoje é o primeiro dia de novembro, portanto alguém vai morrer”. São essas palavras que recebem o leitor que decide abrir as primeiras páginas do livro A Corrida de Escorpião, da escritora norte-americana Maggie Stiefvater. Lançado em 2011 e traduzido para o Brasil no ano seguinte, com casa na Verus Editora, o livro é o primeiro trabalho standalone (livro único) da autora, que assina as séries Os Lobos de Mercy Falls e A Saga dos Corvos.

Continue Lendo

CINEMA LITERATURA

Gwen Stacy, mulheres na geladeira e os malefícios de uma representação falha

Na geladeira colocamos tudo aquilo que queremos guardar por um tempo, certo? Coisas que não nos são úteis no momento ou que não vamos utilizar (nesse caso, geralmente consumir), mas que também não queremos descartar e perder a oportunidade de utilizar mais tarde, então colocamos em modo stand by, guardando na geladeira, e aguardamos até nos ser útil novamente. O que significa, então, as mulheres que, metaforicamente, tenham ido parar lá?

Continue Lendo

INTERNET LITERATURA TV

The Lizzie Bennet Diaries: Orgulho e Preconceito para millennials

É uma verdade universalmente conhecida que um livro clássico, possuidor das qualidades certas, é sempre atual. Atualidade essa que desperta sentimentos de identificação em pleno século XXI, mesmo que a história seja contada com linguagem rebuscada, cheia de floreios e pontuada pela rigidez característica das regras sociais de outrora, que nos parecem tão estranhas atualmente. Clássicos são, sobretudo, sobre sentir profunda e desesperadamente (ou sobre reprimir esse turbilhão de emoções). E sentir é algo universal e atemporal, não fazendo diferença a época em que se vive. Continue Lendo

CINEMA TV

As mulheres de Agents of Shield e o que o MCU pode aprender com elas

O inegável e estrondoso sucesso de Mulher-Maravilha nas bilheterias – são mais de R$ 387 bilhões contabilizados desde a estreia – e nas críticas – o filme possui 92% de aprovação no Rottan Tomatoes – confirmou aquilo que, nós, mulheres já sabíamos: filmes, séries, livros e qualquer produto de cultura pop que sejam centrados na figura feminina vendem SIM, e muito. Os números do filme da amazona trazem um significado ainda maior do que apenas a rentabilidade: mostram para as empresas que o argumento, utilizado de forma recorrente, de que super-heroínas não vendem não é mais válido.

Continue Lendo

LITERATURA TV

North & South: Dois lados da mesma moeda

“I believe I’ve seen hell and it’s white, it’s snow-white” [“Eu acredito que vi o inferno e ele é branco, branco como a neve”, em tradução livre]. É com essa frase que a personagem principal da minissérie da BBC, North & South, Margaret Hale (Daniela Denby-Ashe), finaliza o primeiro episódio. É também ao proferir essa frase que Margaret deixa bem claro o que pensa sobre o seu mais novo lar.

Continue Lendo