Arquivo Mensal

fevereiro 2017

CINEMA

Crítica: Um Limite Entre Nós

Um limite entre nós

Estados Unidos, década de 50. Antes da aprovação da Lei dos Direitos Civis, muitos estados do sul do país ainda viviam um regime de segregação firmemente ancorado nas leis. Nesse contexto, em Um Limite Entre Nós acompanhamos a história de uma família Maxson, formada por Troy (Denzel Washington), Rose (Viola Davis) e Cory (Jovan Adepo), além de Lyons (Russell Hornsby), filho de um relacionamento anterior de Troy.

Continue Lendo

CINEMA COLABORAÇÃO

Oscar e o Clube do Bolinha que é a indústria do cinema

Como temos destacado bastante em nossos textos mais recentes, no próximo dia 26 será realizado o Oscar, se não a premiação anual mais importante do cinema para alguns, definitivamente a mais conhecida pelo grande público. Muito se fala sobre o Oscar ser a concentração de excelência do cinema, mas, olhando de perto, vemos que não é exatamente isso; porém, a premiação ainda é uma excelente janela para analisarmos como anda o marcado do cinema, principalmente o de Hollywood. Quem são essas pessoas fazendo os filmes que a gente vê, que estão sendo tão prestigiadas? Quem olha de fora às vezes não tem noção que, para um filme ser feito, literalmente centenas de profissionais trabalham em conjunto, em diferentes cargos, durante meses, às vezes anos, para você apreciar o resultado durante duas horas no cinema. A grande questão é que atualmente a maioria desses profissionais são homens brancos; são eles e apenas eles que estão contando essas histórias e é disso que quero falar aqui.

Continue Lendo

CINEMA

Muito mais do que vestidos: Hollywood, aparência e o valor da mulher no cinema

Se fôssemos elencar alguns dos problemas mais comuns na indústria do entretenimento, o machismo certamente figuraria entre os top cinco ou três – o que está longe de ser uma surpresa. É, afinal, um reflexo de uma realidade que nunca se preocupou em ser gentil com suas mulheres, e que se torna mais evidente à medida que questionamos regras e padrões impostos por ela. Hollywood não foge à regra: antes mesmo de pisarmos neste mundo, a indústria cinematográfica norte-americana já se estabelecia como uma fábrica de sonhos de homens brancos, feita sob medida para outros homens brancos, um lugar onde mulheres não tinham voz, poder ou autonomia.

Continue Lendo

CINEMA

Os prêmios de atuação: a cota feminina nas premiações?

Dentre os indicados a melhor filme nessa edição do Oscar, está Estrelas Além do Tempo. Ele não é só um filme com uma temática relevante ao extremo, com histórias que inacreditavelmente estavam escondidas até hoje, como lembra o título original, e que ganhou nossos corações. Também é o primeiro filme com elenco principal majoritariamente feminino a receber uma indicação ao Oscar de melhor filme desde 2012, quando Histórias Cruzadas foi indicado. Ambos os filmes foram dirigidos por homens. Neste ano, pelo menos dois filmes são protagonizados majoritariamente por homens: Até o Último Homem A Qualquer Custo. No ano passado, teve SpotlightA Grande ApostaPonte dos Espiões e O Regresso.

Continue Lendo

CINEMA

De garota legal a candidata ao Oscar: a queda de Emma Stone?

Então, Emma Stone. Depois de ser interesse romântico na versão geek de Homem-Aranha, fazer a internet cair de amores por suas reações em entrevistas que vivem sendo transformadas em GIFs, ser protagonista de algumas comédias românticas e coadjuvante em outras, e até depois de concorrer ao Oscar por Birdman, finalmente chegou a hora da atriz ter que lidar com outra coisa: os haters na internet.

Continue Lendo

CINEMA

Atrizes estrangeiras e o raio americanizador

Até agora, semanas após a indicação de Isabelle Huppert ao Oscar de Melhor Atriz, não encontrei palavras para descrever o sentimento de ver o nome dela junto ao de atrizes tão talentosas. Foi uma notícia que deixou meu coração de fã muito aquecido, confesso. No entanto, eu sabia que minha felicidade ultrapassava o fato de admirá-la e acompanhar sua carreira desde a adolescência. A comemoração significava que era possível uma atriz que nunca fez carreira em Hollywood ser indicada ao Oscar por um filme rodado na própria língua, francês. Uau!

Continue Lendo